KAMARADAS

LEMINSKI


Quando nos vênus,
juro a marte.
— Paulo Leminski.  

Nenhum comentário: